+55 (11) 2078-4221

Quatro formas de acertar o discurso e acelerar a venda de cloud

04

ago, 17

Quatro formas de acertar o discurso e acelerar a venda de cloud

quatro-formas-de-acertarApesar da evidente maturidade e grande avanço visto nos últimos tempos, ainda há alguns pontos que precisam ser lembrados na hora de preparar sua abordagem

Já faz um tempo que cloud deixou de ser um tema nebuloso para grande parte das empresas no Brasil. O fato é que o consumo de tecnologias “como serviço” soa cada vez mais atrativo e se consolida com opção preferencial para um número cada vez maior de organizações no país.

Há uma movimentação intensa das companhias para contratação de soluções como o Microsoft Azure, Office 365 ou IBM Bluemix. Isso se dá, entre outros fatores, por temas como agilidade de provisionamento de recursos de TI, escalabilidade da solução sob demanda, pagamento de acordo com o uso e aumento dos níveis de segurança dos usuários.

Mas, apesar da evidente maturidade e grande avanço visto nos últimos tempos, ainda há alguns pontos que precisam ser lembrados na hora de preparar sua abordagem. A seguir, listamos quatro pontos fundamentas que poderão ajudá-lo a melhorar o discurso e, dessa forma, acelerar a venda de nuvem

1. Reforce os atributos da cloud. Quando ficar em dúvida sobre como vender soluções em nuvem, dê um passo atrás e lembre-se dos atributos que fazem do modelo atrativo para o usuário. Tenha em mente que, embora a ideia de elasticidade, escalabilidade e pagamento sob demanda venha sendo repetida de forma intensa ao longo dos últimos anos, não custa nada reforçar esses aspectos.

Aliás, a dica aqui é inserir esses atributos no seu discurso de vendas privilegiando uma definição sucinta e acessível a diversos perfis de públicos empresariais – lembre-se que a influência em um projeto de cloud pode não estar restrita ao departamento de TI. A ideia é que esse “elevator pitch” (aquela mensagem curta e impactante) ajude a colocar todo mundo na mesma página e possibilite que seus interlocutores possam se concentrar nos prós e contras da nuvem, e não se ater em algo que você está tentando vender e eles não compreendem.

2. Aponte os benefícios que cloud traz ao negócio. A lista de benefícios da computação em nuvem pode ser imensa. No entanto, existem alguns recursos-chave que a maioria das organizações buscam quando avaliam a adoção de IaaS (e isso não difere muito de outras modalidades de cloud, como software e plataforma como serviços, respectivamente, SaaS e PaaS).

O primeiro ganho identificado no modelo é a agilidade que uma tecnologia “as Service” permite aos negócios, e isso é primordial para empresas interessadas em gastar menos tempo cuidado da operação e mais esforço alavancando estratégias de negócio. Caso já tenha algum case, tente usar alguns recursos (mesmo sem abrir que é seu cliente, nesse caso) para mensurar os ganhos trazidos a partir do momento que aquela companhia passou a usar a nuvem.

Além disso, quem contrata tecnologia como serviço consegue minimizar capital e despesas operacionais. Isso é um atributo importante para alguns segmentos de mercado, embora seja um desafio em outros. Quando oferecer serviços em nuvem aos seus clientes, certifique-se de explicar que eles vão passar de um cenário feito por grandes despesas de capital antecipadas para pequenos pagamentos mensais.

Ainda, cloud tem o ganho da escalabilidade, o que pode ser bastante útil para empresas que enfrentam momentos de pico de processamento. IaaS elimina a necessidade de dimensionar o ambiente para a alta demanda, que é absorvida pela nuvem, que mantém o desempenho. Por fim, recursos em nuvem estão disponíveis através da rede, em qualquer lugar.

3. Destaque a segurança. Longe de uma ameaça, o modelo de cloud se encaixa como uma luva no atendimento a demandas relativas de segurança para organizações que atuam em mercados que exigem altos níveis de continuidade de negócios e proteção de dados. Claro que ainda há muito executivo cético com relação a isso, mas a nuvem é realmente mais segura que soluções de TI on-premises.

Um argumento interessante está justamente no fato de que grandes players, como Microsoft e IBM, investem pesado na proteção de seu ambiente para oferta de cloud. Aliás, o recurso que esses provedores alocam na proteção da infraestrutura que suportará os serviços é, em muitos casos, maior do que todo o orçamento de tecnologia de grande parte das empresas brasileiros.

Outro ponto que vale ressaltar é que segurança é um bom começo para a revenda que quer ingressar na oferta de cloud. Serviços de backup e continuidade de negócios, disponíveis de forma simples na plataforma EasyAzure do Ingram Micro Cloud Marketplace, são um ponto de partida para iniciar uma discussão com um cliente em potencial. Isso se dá porque a nuvem permite replicação de informações com baixa latência e restauração ágil do ambiente, tudo isso pagando como serviço.

4. Posicione nuvem como plataforma de inovação. A nuvem democratizou o acesso à tecnologia. Dessa forma, tanto grandes organizações quanto a startups podem utilizar os mesmos recursos tecnológicos. A acessibilidade do modelo de distribuição pela rede e pagamento de acordo com o uso abre a oportunidade de que cloud seja utilizado como uma ferramenta de alavancagem de modelos inovadores de negócios.

Isso tanto é verdade que a computação em nuvem é indicada como um dos motores que habilita e acelera a transformação digital das empresas. Os atributos da cloud garantem agilidade e possibilidade de teste de novos serviços com riscos muito reduzidos em comparação a um modelo tradicional de TI.

Como vimos acima, há diversas possibilidades de alavancar soluções cloud junto a empresas brasileiras. Aproveite esse momento de aceleração da nuvem para posicionar-se como um provedor de destaque nesse mercado. Entre em contato conosco e veja como é simples inserir ofertas de Microsoft Azure e IBM Bluemix a partir do seu portfólio a partir do Cloud Marketplace Ingram Micro Brasil.

COLOR SCHEME Unlimited color options are avaliable via Options Panel.