+55 (11) 2078-4221

Geração Z: os impactos da chegada dos que nasceram em um mundo cloud

14

May, 18

Geração Z: os impactos da chegada dos que nasceram em um mundo cloud

genrationEspera-se que até 2020, a Gen Z represente 36% da força de trabalho global e já esteja dando às empresas um vislumbre de seu futuro tecnológico

A tecnologia não é apenas um coadjuvante na vida moderna. A computação tornou-se um agente tão presente no nosso cotidiano que, muitas vezes, passa a impressão de ser invisível. Mas qual é o impacto disso nas novas gerações, na sociedade, nos modelos de consumo, nos meios de produção e nas rotinas empresariais?

Pouco a pouco, os Millenials/Geração Y são assimilados pelo mercado e dão lugar a uma nova leva de jovens, que consultorias e especialistas chamam de Geração Z. Diferente de seus antecessores, os membros desse grupo não foram apenas criados com a conectividade pervasiva, como também cresceram imersos em um ambiente onde mídias sociais, grandes volumes de dados e dispositivos dotados de algum tipo de inteligência são onipresentes.

O fato principal e inegável é que essa geração, composta por pessoas nascidas depois de 1995, é a primeira que crescerá tendo a computação em nuvem como uma norma. E é para cloud que irá instintivamente se voltar em busca de soluções e recursos que resolvam desafios de seu dia a dia.

Espera-se que até 2020, a Gen Z represente 36% da força de trabalho global e já esteja dando às empresas um vislumbre de seu futuro tecnológico. Nesse avanço, trazem consigo uma nova maneira de interagir com o mundo dos negócios.

Em uma era de grandes volumes de dados e a Internet das Coisas, a nuvem tornou-se praticamente inevitável para todos os negócios – de startups a corporações grandes e multibilionárias. Como tal, não é de surpreender que as novas gerações se esforcem para criar ainda mais tecnologias de ponta que levarão a computação corporativa a alturas ainda maiores.

A interação com cloude dispositivos baseados na web lança as bases para o mundo dos negócios capitalizar o que a Geração Z pode trazer para a mesa. Uma pesquisa recente descobriu que quase 40% das crianças menores de dois anos usaram um dispositivo móvel. Para esse público, de maneira muito resumida, o que não está na internet, não existe. Eles (até mais do que nós mesmos) dependem de serviços em cloud.

Como isso levará a computação corporativa a um nível mais alto? Veja o tanto de notícias tratando de empresas de base tecnológica criadas por adolescentes que trazem algum tipo de disrupção em mercados e acabam vendidos a gigantes da tecnologia por milhões de dólares.

E isso é apenas a ponta do iceberg, considerando a quantidade de GenZers que estão se inscrevendo cada vez mais nas academias de código para dominar a programação. No momento em essas pessoas entrarem no mercado de trabalho, eles não apenas receberão salários consideráveis, mas também serão especialistas em computação em nuvem antes dos 20 anos.

Os mais talentosos Z-ers não só serão capazes de pensar como arquitetos corporativos, mas também falarão a linguagem dos negócios. Eles estarão familiarizados com as mais recentes ferramentas de programação e baseadas na nuvem, além de reconhecer que os executivos do C-Suite e eles estão mais preocupados com a velocidade de comercialização de novas tecnologias e como desenvolver novas oportunidades de negócios.

Para os empregadores que esperam recrutar e reter o melhor da Geração Z, há uma oportunidade real de desenvolver um modelo totalmente novo, centrado em seu apetite por aprendizagem ao longo da vida – uma combinação de experiência prática, treinamento e orientação.

Mais do que nunca, a questão não será mais se “devemos migrar para a nuvem?”. Ao contrário, será “como maximizaremos os benefícios que a computação em nuvem oferece?”, afinal, cloud será um padrão. A roda da vida dá mais uma volta e a chegada da Geração Z bate à porta. Cabe a nós, membros de gerações anteriores, encontrar meios efetivos para ajuda-los em suas jornadas.

COLOR SCHEME Unlimited color options are avaliable via Options Panel.